domingo, 20 de abril de 2014

ENIGMA PALAVREADO

Escrevendo na pele (recortada),
cujo sangue se extingue (renascido):
do instante lançado (ora perdido)
pela mão do espaço (encantada),
pelo sopro do tempo (amarrada),
na palavra me envolvo (desatino!)
e me perco no livro (libertino)
dos mais dias das horas e de tudo...
e se faço cantar, eu fico mudo...
e se faço calar, jogo meu tino.

Nenhum comentário:

Postar um comentário