terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

MEU SUMO

Um brinde
à brincadeira
ao tom
rosa-festivo
da estação
afaga
o cancioneiro
que tece
versa
e fere
o coração
anime-se
no embalo
do vento
no telhado
do verso
que lhe falo
do humor
inacabado
me fale
me cante
me drible
me espante
me some
meu sumo
é isto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário