sábado, 4 de janeiro de 2014

FINGIDOR

Não sou poeta
- nunca fui destas paragens -
se aqui aportei
de enxerido
foi por pura necessidade
de falar para você
CO-HUMANAMENTE VIVO
da exultação e da alegria
que teimei em espargir
em letras
fingidas
e assim eu também acreditei.

Nenhum comentário:

Postar um comentário