quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

ESTRANHA EXCENTRICIDADE

Estranha excentricidade
A do que sonha acordado
Vê no real o possível
Em sabê-lo inacabado
Não se limita ao agora
Nem à dor que o apavora
Nem ao medo de errar
O excêntrico desvairado
Este que se põe a andar
No trilhar de seu amor
Pelo que quer vir-fazer
É um poeta de si mesmo
Que se põe em seu querer
A lutar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário