segunda-feira, 23 de setembro de 2013

DIÁLOGO SOLITÁRIO DE AUTO-CONSOLAÇÃO

- Não chores. Não te lastimes!

- Por quê? Por que insistes em me consolar?

- Ora, pois esta dor que te invade deve ser amordaçada.

- E quem garante que mordaças a impedem de gritar?!

- Penso que sim. É o que se faz ou se tenta: barrar.

- Barre os teus! Beleza em palavras talvez não seja suficiente para conter minha irrupção repentina de revolta ante as regras da vida.

- E que vida queres que não seja em palavras?

Nenhum comentário:

Postar um comentário