quarta-feira, 8 de maio de 2013

VISTA E PONTO

Meu ponto deu um nó
No seu. Já não sou só.
Minha voz se escurecera,
Mas depois se sucedera
De lhe amar...

Partilharei contigo
Nosso lar, nosso abrigo;
Admira-me teu sorriso,
Admito que preciso
De ti, ao luar.

Se vista comigo,
Vamos trilhar
Ponto a ponto,
De vista e mar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário