quinta-feira, 9 de maio de 2013

ELA E O POETA E ALGUÉM MAIS

Sorris, timidamente,
Enquanto escrevo,
E percebo que estás
Bem longe de mim
Quando estás assim:
Aérea e contente.
Lembro-me daqueles
Antigos jardins...
E temo,
Temo tanto
O tempo e o nada,
Enquanto você,
Impressionada,
Sequer me vê...
E jamais sei
Pra onde vai;
Deve ser longe...
Não me abandones
Nesses poemas fatais...

E canso dos versos,
Longe fui eu, demais.

(pintura de Roger De La Fresnaye)

Nenhum comentário:

Postar um comentário