sábado, 18 de maio de 2013

A VIDA É UM TEATRO?

Acordei hoje me fazendo uma pergunta: Somos protagonistas de uma grande peça teatral? O corre-corre da vida nos leva a estar sempre representando. A obrigação de “atuar” nos leva geralmente a agirmos contra nossos princípios.  No entanto, existem, também, aqueles que não atuam: Agem exatamente da forma como são...

Existem vários tipos de “peças teatrais cotidianas”. Entretanto uma me chama mais atenção: A representação política dos nossos representantes - O assunto não poderia ser outro – Senão vejamos: No próximo ano teremos eleições. Os atores já estão com seus roteiros em mão para subir no palco e representar... A esta altura os acordos existentes da campanha anterior estão perdendo sua validade e começa-se a costurarem-se futuras coligações e acordos... Em tempo: os lugares já marcados na mesa do banquete precisam e devem ser assegurados.

Assim é a vida do povo brasileiro. Manter-se na plateia aplaudindo nossos falsos representantes. Desempenhamos o papel de “Bobo da Corte”. E, falando em Corte, gostaria de perguntar aos nobres blogueiros: Quem é o “cocheiro” desta “carroça” chamada Brasil? Ou será que existem dois? Ou ainda “dois cocheiros e uma ajudante” para trocar o pneu?

Brasil mostra a tua cara! E não esta que está estampada na mídia! Os seus filhos estão morrendo de sede nos sertões enquanto se compra 16 carros blindados para proteger os turistas atraídos pela Copa do Mundo de Futebol. O maior troféu que o povo brasileiro poderia ganhar seria o dos seus filhos educados e saudáveis com qualidade nas prestações dos serviços estatais.

Reiterando o assunto teatral gostaria que “estes atores” fossem mais respeitosos com suas plateias... Que a corrupção cedesse lugar à gratidão de terem sido escolhidos (eleitos). Findando minha participação, deixo aqui uma indagação aos sucupiranos: somos atores ou plateia nesta peça teatral? 

Carlos Teles

Nenhum comentário:

Postar um comentário