segunda-feira, 18 de março de 2013

QUAL A PISTA

Miro e pasmo:
Tanto caos
Nos arrabaldes desde o cosmo...!
Tudo posso se no passo
Que me faço me arremesse
E me impulsione na meta
Trans-atleta duma pista nova.

A pista está no inefável,
No futuro,
No ar...
Sei lá!
É como se estivesse...

Nenhum comentário:

Postar um comentário