quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

DO AMIGO..., DO COMPANHEIRO

Se me aspiras por amigo, 
Darei já minha condição:
Ora, sejas sincero comigo.
Disso nunca abrirei mão.

Mesmo na dor e agonia, 
Cobro a amarga verdade,
Porquanto a sua avaria 
Não é fruto de maldade. 

***
Para além do mero colega,
Pode ser um companheiro,
De luta e ousadia, 

Pra construir, em entrega, 
De justiça algum canteiro, 
Capinado dia a dia.

(Pintura de Antônio Bandeira)

Nenhum comentário:

Postar um comentário