quinta-feira, 29 de novembro de 2012

PRO BEM-QUERER (III)

Fico mesmo tolo inocente,
Qual menino simplesmente,
Ao deitar-me em teu colo,
Repousando, pueril.

Tu, menina, sabes bem:
Não partilho com outrem
Igual amor.

Sou cultor
Duma só flor,
Dentre mil...
E ela é toda pra ti!

A tal citada
Foi plantada bem aqui.
Só não sei eu bem direito,
Onde ela está em mim...

Não há como colhê-la...
E a forma de te dá-la,
É dando-me assim
Como sou...

E quero ser contigo,
Tão somente contigo...

(Pintura da potiguar Alice Brandão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário